Millencolin 08.Out.2017 @ Opinião

Ingressos
Compre seu ingresso online em até 6x no cartão

Evento
Confirme sua presença no evento oficial do facebook

Como Chegar
Saiba como chegar no local do show 🙂

*início das vendas sexta, dia 2 de junho, 10h

Os suecos do Millencolin, ao lado de colegas estadunidenses como Rancid e NOFX, ajudaram a colocaram o punk em evidência novamente nos anos 1990.

Desde então, o quarteto se destaca entre seus pares e roda o mundo apostando em um hardocore melódico energizante. Apesar dos 27 anos de de estrada, o grupo continua uma referência no gênero que ajudou a consolidar. As performances empolgantes e as composições vibrantes ainda são marca registradas do conjunto europeu. Isso pode ser comprovado no domingo, dia 8 de outubro, quando o Millencolin volta a Porto Alegre para um show no Opinião (José do Patrocínio, 834). A última passagem dos caras pela cidade rolou em 2010 e é lembrada até hoje pelos fãs, já que foi uma apresentação intensa e recheada de clássicos — assim como deve ser a deste ano.

MILLENCOLIN

Local
Opinião (Rua José do Patrocínio, 834)

Classificação etária:
14 anos

Quando:
Domingo, 8 de outubro, 21h

Horários:
19h – abertura da casa
21h – MILLENCOLIN

Ingressos:

Primeiro lote:
Promocional – R$ 105,00 *
Meia-entrada – R$ 100,00 **
Inteira – R$ 200,00

Segundo lote:
Promocional – R$ 125,00 *
Meia-entrada – R$ 120,00 **
Inteira – R$ 240,00

Terceiro lote:

Promocional – R$ 145,00 *
Meia-entrada – R$ 140,00 **
Inteira – R$ 280,00

* Valor reduzido, por promoção, mediante doação de 1kg de alimento não-perecível ou agasalho. Nos ingressos promocionais, as doações devem ser feitas no dia do evento, ao acessar a casa de shows.

** 50% de desconto para estudantes e idosos. Para o benefício da meia-entrada é necessário apresentar comprovação no dia do evento, ao acessar o local do show. Os documentos aceitos como válidos estão determinados no artigo 4º da Lei Estadual 14.612/14.

HotPass – R$ 40,00 (o HotPass só dá acesso ao show se acompanhado de ingresso).

Os compradores do HotPass têm direito a entrar 30min antes dos portões abrirem para o público geral. Por isso, pedimos que as pessoas que adquirirem o benefício estejam às 18h na entrada principal da casa de shows (sem necessidade de fila) para entrarem às 18h30min.

Pontos de venda:

Online:
www.blueticket.com.br (em até 6x no cartão)

Lojas:
SEM TAXA DE CONVENIÊNCIA:
Youcom – Bourbon Wallig, 3º piso. Fone: (51) 2118-1186.

COM TAXA DE CONVENIÊNCIA (R$ 5,00):
Multisom – Rua dos Andradas, 1001. Fone: (51) 3328-8448.
Multisom – São Leopoldo Shopping Bourbon. (51) 3952-1300.
Youcom – Bourbon Ipiranga, 1º piso. Fone: (51) 3204-5210.
Youcom – Shopping Praia de Belas, 3º piso. Fone: (51) 3206-5530.
Youcom – Shopping Iguatemi, 2º piso. Fone: (51) 3131-2000.
Youcom – Barra Shopping, térreo. Fone: (51) 3206-5423.
Youcom – Novo Hamburgo (Av. Nações Unidas, 2001, segundo piso), lojas 2086/2090 | Bairro Rio Branco.
Youcom – Shopping Canoas. Fone (51) 3415-5100.

*A organização do evento não se responsabiliza por ingressos comprados fora do site e pontos de venda oficiais.

*Será expressamente proibida a entrada de câmeras fotográficas profissionais e semiprofissionais, bem como filmadoras de qualquer tipo.

MILLENCOLIN
Foram sete anos sem um disco de estúdio. Até que, em 2015, o Millencolin lançou True Brew, oitavo álbum da carreira. O trabalho anterior do quarteto de skate punk sueco, Machine 15 (2008), os manteve na estrada tocando para fãs ardorosos — aliás, essa era a intenção. O guitarrista Mathias Färm admite uma das razões para ficar tanto tempo sem gravar: “Sentirmos que era importante ter algo realmente bom para oferecer em termo de novas músicas”.

Ele e o baixista/vocalista Nikola Sarcevic — os dois responsáveis pelo processo de composição da banda nas últimas duas décadas — aproveitaram para dar vazão a outros projetos. Sarcevic deu continuidade em seu trabalho solo e Färm montou um novo grupo, chamado Franky Lee, além de produzir outros artistas no estúdio que o Millencolin mantém em Oslo. Já o guitarrista Erik Ohlsson explorou seu interesse em design gráfico, e o baterista Frederik Larzon gerenciou o selo De:Nihil Records e algumas casas noturnas em Örebro.

Depois, o conjunto se juntou novamente para criar True Brew, que saiu pela Epitaph Records e foi registrado pela própria banda (a produção foi de Sarcevic e Färm). Ohlsson ficou encarregado da arte, fotos e vídeos. O álbum deixa claro que a banda está tão coesa quanto no começo da carreira, mesmo 27 anos depois, sete discos e mais de 1,5 mil shows. “Somos uma banda que tem como base o respeito e entendimento um pelo outro e a paixão pelo rock. Se você nos perguntar, diremos que é o melhor trabalho do mundo”, conta o vocalista.

O disco mais recente mostra que o Millencolin nunca perdeu o gás e continua forte no propósito de entreter com consciência. “Tentamos explorar nossa própria essência, aquilo que nos fez ser o que somos e o que nos influenciou quando garotos”, diz Färm. “Desde que iniciamos, a gente tenta explorar algo novo em cada registro. Se alguns discos se distanciaram de onde estávamos anteriormente, o mais recente vai fundo em nosso cerne, no punk rock do começo de nossas trajetórias”, complementa Sarcevic.

Não se trata de uma volta no tempo, no entanto. Enquanto True Brew busca inspiração nas influências fundamentais para o Millencolin, como o Bad Religion, por meio de bateria galopante e veloz e riffs bem feitos, a temática explora questões sociopolíticas modernas. A música “Sense & Sensibility,” por exemplo, aborda a crescente onda nacionalista e racista nos partidos suecos, algo que também se percebe em outros países do ocidente.

O disco não tem apenas temas pesados. A faixa-título carrega ares positivos, uma marca da banda no decorrer dos anos. “Tem relação com lutar para encontrar liberdade e controle de sua própria existências, levando a vida que se quer. A mensagem é seguir seu coração em vez de fazer o que os outros dizem”, pontua Sarcevic.

True Brew é uma obra que soa atemporal e moderna. É um álbum feito por adultos que convivem desde a adolescência, que sobreviveram à mudanças políticas, culturais e tendências musicais variadas

Resumo
O quê: Millencolin
Onde: Opinião – Rua José do Patrocínio, 834
Quando: domingo, 8 de outubro, 21h
Quanto: de R$ 100 a R$ 280

Veja também